Seguro automóvel.



  • seguro automóvel - parte i.

    é muito comum no momento da contratação de qualquer tipo de seguro, ouvirmos as mais diversas siglas e termos que não conseguimos entender se foram feitos para simplificar, ou para complicar a contratação do seguro.

    a minha missão nesse primeiro artigo é dar a vocês a definição desses termos que, muitas vezes, passam despercebidos e podem vir um dia a assombrar as nossas vidas, vamos lá:

    • prêmio: nada mais nada menos do que o preço do seguro.

    • seguro mensal: é uma modalidade de seguro que geralmente é adotada por empresas, apesar de também poder ser contratada por pessoas físicas. nesse caso o seguro tem uma vigência mensal, a renovação é automática mês-a-mês , e o valor do seguro também varia mês-a-mês , de acordo com a tabela fipe do carro e também com os demais indicadores que compôem o custo do seguro.

    • bônus: é um desconto concedido ao segurado na renovação do seguro, ele aumenta progressivamente caso não haja sinistro na vigência anterior da apólice.

    • perfil: conjunto de informações as quais são fundamentais para adequar o seguro à realidade e à necessidade do segurado, como por exemplo: cep de pernoíte, data de nascimento do(s) condutor(es), cidade de circulação do veículo, uso do veículo, estado cívil do condutor etc.

    • terceiros: são pessoas que, além do condutor, se envolvem no acidente.

    • cobertura para vidros: optando pela contratação dessa cobertura você faz uma espécie de seguro que cobre a parte os vidros do seu veículo, ele pode se estender à cobertura de faróis e lanternas, a franquia dessa cobertura é muito menor.

    • franquia: é uma contribuição com valor pré-fixado que fica a cargo do segurado de realizar no caso de um eventual sinistro, há a cobrança desse custo nos casos de sinistros que envolvem danos parciais do carro, seja qual for o valor do conserto do dano. no caso de pt ou roubo não é cobrada franquia. a franquia se divide normalmente em dois tipos os quais veremos a seguir.

    • franquia majorada - é uma opção de franquia que no momento da contratação do seguro o segurado opta por pagar um valor menor, porém a participação dele no caso de um eventual sinistro com perda parcial será majorada.

    • franquia reduzida - o contrário da situação anterior o segurado opta por uma franquia com um custo menor para o caso de uma perda parcial, porém o valor do seguro será maior.
      cep de pernoite -

    • sinistro: materialização de um risco, consolidação de um evento o qual gerou algum tipo de prejuízo, ou seja, um acidente.

    • sinistralidade: quantidade de eventos que geraram indenização, este termo é mais utilizado pelas corretoras e seguradoras para definir quando um cliente tem uma conduta normal ou quando essa conduta se torna problemática . este índice é um dos principais fatores que influenciam o preço do seguro, seja ele relacionado ao segurado, ao modelo de carro ou ao cep de risco.

    • dm - danos materiais: esse componente do seguro determina qual vai ser a indenização máxima que será direcionada para todos os danos materiais de terceiros que envolverem o seu acidente, apesar de ter uma grande importância o custo dessa cobertura é razoavelmente barato perto da dor de cabeça da qual ela pode te livrar.

    • dc - danos corporais: caminha junto com o ítem anterior, porém neste caso está prevista a indenização máxima para todos os danos corporais ocasionado por um eventual sinistro.

    • rcfv - responsabilidade civil facultativa de veículos: engloba os ítens dm/dp, este ítem garante a indenização de danos materiais e pessoais causados a terceiros, por responsabilidade do segurado, e decorrentes de sinistro.

    • app - acidente pessoal por passageiro, é a quantidade de verba que será direcionada para cobrir eventuais despesas médicas por passageiro, indenizações por morte ou invalidez pernamente. essa cobertura caiu no costume do brasileiro a pouco tempo então é normal não ter ouvido falar dela ainda.

    • perda parcial: ocorre quando os prejuízos relativos ao sinistro forem inferiores a 75% do valor médio de mercado do veículo segurado.

    • perda total: ocorre quando os prejuízos relativos ao sinistro ultrapassarem 75% do valor médio de mercado do veículo segurado.

    se houver algum ítem que não foi esclarecido ou se restar quaisquer dúvidas quanto o assunto estou à disposição para saná-las.

    espero que agora algumas das nomenclaturas estejam todas esclarecidas, agora já temos base para começar a debater assuntos com maior profundidade, e com o uso de um vocabulário técnico mais apurado, boa leitura a todos e até a próxima

    vinícius barboza.
    aj corretora de seguros.
    corretor de seguros.



  • parabéns pela primeira parte.
    bem esclarecedor.

    como eh avaliado o preco das pecas nos casos de pp e pt?

    preco medio ou de acordo com a oficina credenciada pela seguradora?

    abracos.



  • tio, vamos supor q eu tenha um bônus classe 4….se eu me acidentar aquele ano, pra próxima renovação meu bônus passará a ser classe 3 ou ele zera?



  • cara, excelente matéria…
    abaixo vai algumas dúvidas que eu tenho e peço que sejam abordadas em posts futuros:

    • o que está contemplado no seguro contra terceiros?
    • consigo fazer algum tipo de seguro em carros antigos?
    • meu seguro cobre a troca de parabrisa quando este trinca com alguma pedrada na rua?
    • é obrigatório eu designar todos os motoristas do veículo?
    • se algum amigo estiver dirigindo e bater o meu carro, e seu nome não estiver listado no seguro, eu perco meus direitos?
    • se eu estiver com o carro levemente modificado (rodas maiores por ex.) eu corro o risco de perder o seguro em caso de acidente? que tipo de modificações são aceitáveis ?
    • se alguém sem seguro bater em mim e se recusar a pagar. meu seguro cobre esse conserto e corre atrás do cara ou eu fico na mão?

    bom, por enquanto é isso abraços.



  • parabens vinícius. bela matéria



  • primeiramente muito obrigado a todos pelas gratificações acho fundamental compartilhar todo o conhecimento que temos com nossos amigos, a melhor maneira que temos para crescer é juntos, trocando experiências e conhecimentos

    vamos às dúvidas:

    parabéns pela primeira parte.
    bem esclarecedor.

    como eh avaliado o preco das pecas nos casos de pp e pt?

    preco medio ou de acordo com a oficina credenciada pela seguradora?

    abracos.

    muito boa pergunta

    essa avaliação varia de acordo com a seguradora a qual você confia o seguro do seu carro e até mesmo o modelo do seu carro.

    seguradoras legalistas buscam sempre a compra de peças originais para que o serviço fique conforme, porém já vi alguns casos nos quais se aplicam o uso de peças paralelas, e a qualidade do reparoo você sabe onde vai parar…

    o preço é referenciado normalmente, seguradoras boas referenciam de acordo com a tabela das concessionárias, outras com o mercado paralelo, isso varia muito mesmo.

    no caso de carros antigos, como esportivos de época, geralmente cota-se peças paralelas, justamente pela falta dessas peças no mercado.

    é de direito do segurado pedir para ver as peças trocadas para provar que as mesmas não foram recuperadas e/ou reutilizadas, algumas vezes aqui na corretora já brigamos a favor do segurado, algumas pedindo para que a pt fosse aceita e outras para que o valor das peças revisto, é dever do corretor isso também

    tio, vamos supor q eu tenha um bônus classe 4….se eu me acidentar aquele ano, pra próxima renovação meu bônus passará a ser classe 3 ou ele zera?

    o seu bônus passará para classe 3, cada evento que ocorrer na vigência decresce o seu bônus em uma classe. algumas seguradoras oferecem uma franquia para multiplos eventos, no caso, se vc tinha a frente do carro batida e acidentalmente colide na lateral traseira, ela com a cobrança de apenas uma franquia revisa ambos os estragos, desde que eles tenham ocorrido após a contratação do seguro claro, digo isso pois danos observados no momento da vistoria de contratação são isentos de cobertura.

    cara, excelente matéria…
    abaixo vai algumas dúvidas que eu tenho e peço que sejam abordadas em posts futuros:

    • o que está contemplado no seguro contra terceiros?
    • consigo fazer algum tipo de seguro em carros antigos?
    • meu seguro cobre a troca de parabrisa quando este trinca com alguma pedrada na rua?
    • é obrigatório eu designar todos os motoristas do veículo?
    • se algum amigo estiver dirigindo e bater o meu carro, e seu nome não estiver listado no seguro, eu perco meus direitos?
    • se eu estiver com o carro levemente modificado (rodas maiores por ex.) eu corro o risco de perder o seguro em caso de acidente? que tipo de modificações são aceitáveis ?
    • se alguém sem seguro bater em mim e se recusar a pagar. meu seguro cobre esse conserto e corre atrás do cara ou eu fico na mão?

    bom, por enquanto é isso abraços.

    ótimas perguntas streit, sem dúvida elas serão assunto de outros artigos, pode ter certeza

    parabens vinícius. bela matéria

    muito obrigado jaime

    espero ter sido claro, caso não tenha respondido satisfatóriamente alguma das perguntas, podem perguntar à vontade que sigo com as explicações até sanar as dúvidas.

    abraços



  • no caso de carros antigos, como esportivos de época, geralmente cota-se peças paralelas, justamente pela falta dessas peças no mercado.

    é de direito do segurado pedir para ver as peças trocadas para provar que as mesmas não foram recuperadas e/ou reutilizadas, algumas vezes aqui na corretora já brigamos a favor do segurado, algumas pedindo para que a pt fosse aceita e outras para que o valor das peças revisto, é dever do corretor isso também

    boa vinicius parabéns pelo dossiê

    esse caso dos carros antigos aconteceu comigo. em 2004 bateram no meu passat, eu não era o culpado e não tinha seguro. como terceiro, eu sabia que poderia levar na oficina de minha preferência, sendo responsável pela qualidade do serviço, mesmo que a oficina não seja credenciada. foi o que fiz.
    as peças, a seguradora depois de muita briga aceitou o meu orçamento com peças originais, pois falei que não admitia nenhum parafuso que não fosse original no meu carro, nem que pra isso eu mesmo tivesse que ir atrás das peças. foi o que aconteceu tb, comprei todas as peças, apresentei as notas e fui indenizado.

    gostaria que vc explicasse na melhor hora sobre a situação do terceiro num acidente, pois tive muitos problemas para conseguir fazer o conserto como deveria, porém sabia dos meus direitos e fui pra cima.

    abraço.



  • boa vinicius parabéns pelo dossiê

    esse caso dos carros antigos aconteceu comigo. em 2004 bateram no meu passat, eu não era o culpado e não tinha seguro. como terceiro, eu sabia que poderia levar na oficina de minha preferência, sendo responsável pela qualidade do serviço, mesmo que a oficina não seja credenciada. foi o que fiz.
    as peças, a seguradora depois de muita briga aceitou o meu orçamento com peças originais, pois falei que não admitia nenhum parafuso que não fosse original no meu carro, nem que pra isso eu mesmo tivesse que ir atrás das peças. foi o que aconteceu tb, comprei todas as peças, apresentei as notas e fui indenizado.

    gostaria que vc explicasse na melhor hora sobre a situação do terceiro num acidente, pois tive muitos problemas para conseguir fazer o conserto como deveria, porém sabia dos meus direitos e fui pra cima.

    abraço.

    opa gus, muito obrigado pelo elogio, estamos começando

    o assunto terceiros rende diversas matérias, é um assunto vasto, complexo e delicado, iremos abordar mais a fundo os detalhes com certeza

    acompanhe as outras matérias

    muito obrigado pelo prestígio galera

    abraços



  • ae vinicus vc vende seguros da porto seguro também? se precisar suporte técnico do porto print estou a disposição wuahuwahwauhawuhau



  • ae vinicus vc vende seguros da porto seguro também? se precisar suporte técnico do porto print estou a disposição wuahuwahwauhawuhau

    opa, estamos ai, qualquer coisa…

    hoje em dia não opero diretamente na corretora mais, estou mais na prestadora de serviços, faço só alguns casos especiais mesmo, de resto só cuido da direção dos negócios e da análise de resultados mesmo, mas procuro me manter sempre atualizado...

    o portoprint evoluiu bastante já desde quando começei a trabalhar com isso...

    mas é sempre mto bom saber, qualquer coisa que acontecer por aqui já sei a quem atazanar.

    abraços



  • cara, excelente matéria…
    abaixo vai algumas dúvidas que eu tenho e peço que sejam abordadas em posts futuros:

    • o que está contemplado no seguro contra terceiros?
      o seguro contra terceiros garante os danos que vc (como segurado) causar a algum terceiro, desde que a culpa por isso seja sua. essa cobertura se desmembra basicamente em duas: danos materiais e danos corporais. assim, se vc bate em outro carro e nesse acidente a responsabilidade é sua, a seguradora indeniza o(s) terceiro(s) pelos prejuizos causados, até o limite contratado na apolice

    • consigo fazer algum tipo de seguro em carros antigos?
      muito dificil, pra nao dizer impossivel… dá pra contar nos dedos as seguradoras que aceitam seguro de carros com mais de 20 anos de idade, e mesmo assim cobram caro pelo seguro

    • meu seguro cobre a troca de parabrisa quando este trinca com alguma pedrada na rua?
      caso vc tenha contratado a cobertura de vidros, a seguradora troca seu parabrisa sim, independente do motivo que levou ele a trincar ou quebrar… ela oferece o reparo (sem cobrança de franquia) quando a trinca não está no seu campo visual

    • é obrigatório eu designar todos os motoristas do veículo?
      não, essa informação varia de seguradora pra seguradora… a grande maioria das seguradora pede somente informações do principal condutor do carro, que geralmente é aquele que faz uso do carro em 85% do tempo da semana (6 dias da semana). algumas poucas seguradoras pedem pra listar todos os principais condutores

    • se algum amigo estiver dirigindo e bater o meu carro, e seu nome não estiver listado no seguro, eu perco meus direitos?
      não, pois é possivel provar que ele é um condutor eventual do veiculo. o fato da sua apolice conter apenas vc como principal condutor do carro não significa que outros condutores esporadicos não possam dirigir o carro…

    • se eu estiver com o carro levemente modificado (rodas maiores por ex.) eu corro o risco de perder o seguro em caso de acidente? que tipo de modificações são aceitáveis ?
      de forma geral, as seguradoras costumam aceitar as rodas grandes, porem não aceitam carros rebaixados nem turbinados… eu sinceramente nunca vi um caso de seguro recusado por film escuro, mas não é bom exagerar no film pra nao correr risco desnecessario, pois juridicamente isso dá pano pra manga hehehe

    • se alguém sem seguro bater em mim e se recusar a pagar. meu seguro cobre esse conserto e corre atrás do cara ou eu fico na mão?
      nesse caso vc pode acionar o seu seguro pra consertar seu proprio carro, mediante pagamento da franquia… como a seguradora que pagou algo que teoricamente ela nao precisaria ter pago, ela toma pra sí o direito de correr atras da pessoa que causou o acidente pra reaver o dinheiro que ela gastou no seu carro... dificilmente ela consegue o dinheiro de volta, mas isso é problema dela e vc não é envolvido nessa busca pelo causador do acidente.

    bom, por enquanto é isso abraços.

    respostas em negrito

    gostaria que vc explicasse na melhor hora sobre a situação do terceiro num acidente, pois tive muitos problemas para conseguir fazer o conserto como deveria, porém sabia dos meus direitos e fui pra cima.

    abraço.

    de forma geral, boa parte das seguradoras gostam que o carro do terceiro seja consertado em alguma oficina credenciada delas, e te dão a opção de escolher em qual oficina vc quer levar (dentre as que ela tem como credenciada). quando o terceiro bate o pé querendo outra oficina, que não é credenciada, é dor de cabeça na certa, pois o processo fica bem mais burocratico… nesse caso a oficina tem que fazer um orçamento dos reparos para que o perito da seguradora vá até lá e negocie na oficina o valor desses reparos... caso dê acordo, é só aguardar uns dias que a seguradora libera o conserto do carro e fica tudo ok.

    boa parte dos problemas com oficinas e terceiros está justamente nisso... quando o terceiro leva pra uma oficina que nao vende peças ou que não tem como emitir nf de venda de peças, a dor de cabeça tá feita, pois a seguradora só paga mediante a nf emitida pela oficina, já com todas as peças e mão de obra, e mtas vezes a oficina não tem nem recursos pra comprar as peças pra receber depois da seguradora



  • excelente essa iniciativa. show de bola.

    parabéns

    pq as seguradoras, mesmo o carro já legalizado turbo e rebaixado, recusam seguro desses carros?
    não é passível de uma punição legal?
    quem define a área de risco de um determinado lugar? minha residência fica num lugar que a seguradora diz ser de risco… porém não há morros e não há roubo de veículos a mais de 1 anos. meu imóvel é valorizado por estar num bairro sem morros e com baixa violência.



  • marcel, o vinicius depois pode confirmar ou me corrigir, mas quem determina o indice de risco são os bos que se tem de determinado local.

    se tem indice de roubos o indice de risco do local é maior por isso certos lugares o seguro sai mais caro que outros….



  • bacana matéria



  • seguinte duvida…

    meu pai possui um veiculo em nome dele, com seguro feito total, a seguradora fala que caso eu bata o carro ou sofra um assalto eles nao cobriram....

    è real isso???

    tenho 19 anos aheuhaehua

    so me ferro...

    e meu carro nao tem seguro



  • opa pessoal, desculpem a ausencia, mas as coisas aqui no trabalho deram uma apertada, ent]ão vamos lá…

    excelente essa iniciativa. show de bola.

    parabéns

    pq as seguradoras, mesmo o carro já legalizado turbo e rebaixado, recusam seguro desses carros?
    não é passível de uma punição legal?
    quem define a área de risco de um determinado lugar? minha residência fica num lugar que a seguradora diz ser de risco… porém não há morros e não há roubo de veículos a mais de 1 anos. meu imóvel é valorizado por estar num bairro sem morros e com baixa violência.

    existe um artigo que eu escrevi a uns 4 anos atrás, acho que o primeiro que circulou na internet, sobre a obrigatoriedade das seguradores de fazer seguro de qualquer bem, independente de qualquer coisa, isso realmente é verdade, porém o custo vai ser alto e poucas pessoas vão aceitar, então eles já dão o orçamento como negado, porém internamente consegue-se sim, depende do trabalho do seu corretor só.

    como o jaime já se prontificou a responder abaixo é mais ou menos isso que acontece mesmo, é tudo baseado em estatísticas, esse é um dos princiáis fatores que oneram o seguro de quem reside nos ceps de risco .

    abraços.

    marcel, o vinicius depois pode confirmar ou me corrigir, mas quem determina o indice de risco são os bos que se tem de determinado local.

    se tem indice de roubos o indice de risco do local é maior por isso certos lugares o seguro sai mais caro que outros….

    isso mesmo, valeu jaime

    bacana matéria

    valeu cara, muito obrigado mesmo

    seguinte duvida…

    meu pai possui um veiculo em nome dele, com seguro feito total, a seguradora fala que caso eu bata o carro ou sofra um assalto eles nao cobriram....

    è real isso???

    tenho 19 anos aheuhaehua

    so me ferro...

    e meu carro nao tem seguro

    fala jao, tudo bem?

    isso vai depender do perfil do seguro, se o seu nome constar como condutor relacionado eles tem o dever de fornecer a cobertura, do caso o contrário isso foi uma omissão da parte de vocês, logo a seguradora poderá sim não cobrir.

    desculpem a demora, e estamos ai para o que precisarem

    abraços.



  • nao vao me chamar de coveiro…hahaha...mas queria saber do vinicios q é corretor qual companhia aceita segurar carro rebaixados com laudo do inmetro e legalizados no documento..abraços



  • muito esclarecedora mesmo essa matéria estava pesquisando exatamente isso e encontrei
    acho que todas as seguradoras e empresas que trabalham com contratos deveriam se preocupar em esclarecer todas as possíveis dúvidas dos clientes dessa forma. para eles que trabalham com isso o dia todo, os termos são muito simples, mas para quem não é da área, vira um bicho de sete cabeças. parabéns



  • continuando minha pesquisa, achei um artigo bem legal com dicas sobre como agir em caso de acidentes, e quais atitudes tomar para não ser lesado, no caso de segurados né: http://www.portoseguro.com.br/porto-seguro/fique-por-dentro/acoes-para-evitar-prejuizo-no-transito-porto-seguro.html

    eles até lançaram uma campanha para promover a paz no trânsito e deram desconto para quem não tivesse nenhuma multa e desconto de pontos na carteira de habilitação no prazo de 12 meses. achei bem interessante.